Julgamento da Ferrari – Possibilidades

Nesta quarta-feira, dia 8 de setembro, na semana que acontecerá o GP da Itália, a Ferrari será julgada pelo Conselho Mundial da FIA, em Paris, pelo episódio do GP da Alemanha, em Hockenheim, aonde Felipe Massa teria recebido ordens da equipe para deixar Alonso passar e a obedeceu. Os pilotos da Ferrari, Felipe Massa e Fernando Alonso, participarão do julgamento via vídeo, já que estarão na Itália para treinar e correr. A manobra é até hoje muito repercutida pelo mundo todo, até mesmo uma divisora de opiniões. A primeira punição foi uma multa de R$ 178 mil reais.

Com isso, inúmeras possibilidades de punições foram aparecendo como desclassificação dos dois pilotos e a perda de pontos, até mesmo troca a posição de ambos. Porém, a maioria fala que tudo vai acabar em pizza e que não vai acontecer mais nada. Bom, a possibilidade de não acontecer nada é grande, mas não devemos descartar uma punição mais severa que seria, no caso, a desclassificação da equipe e a perda de pontos, ao menos do GP da Alemanha, aonde aconteceu o incidente. Antes de tudo, vamos deixar bem claro que esse não é o primeiro e nem será o último caso de troca de posições na maneira que aconteceu. Muitas equipes falam mal da Ferrari, mas todas já fizeram ou ainda fazem um certo jogo de equipe, mesmo que discretamente.

E vocês, no que acham que vai dar esse julgamento? Será que a Ferrari vai ser punida de forma severa ou vai acabar em pizza? Escrevam a opinião de vocês nos comentários.

Publicado em setembro 6, 2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. 12 Comentários.

  1. Acredito que ela será punida com a retirada dos pontos dessa etapa.

    Daniel, as possibilidades de punição e suas conseqüências:

    1- Desclassificação de Alonso e Massa da corrida (retirando a vitória de Alonso e o 2º lugar de Massa);
    2 Retirada dos pontos de ambos na tabela (porém não vitória e 2º lugar);
    3- Retirada dos pontos da Ferrari na etapa (apenas para a equipe);
    4- Retirada de todos os pontos da Ferrari no campeonato e nas próximas 6 corridas (exclusão);
    5- Ou dar a vitória a Massa e o 2º lugar a Alonso;

    *Desclassificação de Alonso e Massa da corrida (retirando a vitória de Alonso e o 2º lugar de Massa)

    Essa alternativa, junto com a n.2,é a que a Ferrari menos quer. Essa ação pode ser aliada atirar os pontos da equipe nessa etapa, além dos pilotos. A vitória ficaria com Vettel, sendo o 2º lugar com Hamilton e 3º com Button. Seguiria-se assim: 4 Mark Webber, 5 Robert Kubica, 6 Nico Rosberg, 7 Michael Schumacher, 8 Vitaly Petrov, 9 Kamui Kobayashi e 10 Rubens Barrichello.

    Hamilton abriria 2 pontos a mais de vantagem na liderança para Webber, enquanto Vettel somaria 10 pontos a mais e tiraria 4 de Lewis e 6 de Mark. Button somaria 5 a mais e Alonso despencaria menos 25, ficando muito longe do líder. As posições nos 5 primeiros não mudaria.

    Kubica e Rosberg subiriam 1 posição no campeonato, somando 4 pontos a mais, enquanto Massa cairia para 8º, com menos 18 e 91 pontos totais. Schumacher ganharia a 9ª posição de Sutil, somando 4 pontos a mais. Barrichello ganharia 1 pontinho e ficaria com 31, sem mudanças em sua posição, enquanto Kobayashi e Petrov somariam 2 e 3 pontos a mais respectivamente.

    A tabela de pilotos ficaria da seguinte maneira:

    Lewis Hamilton 188 (+6)
    Mark Webber 183 (+4)
    Sebastian Vettel 161 (+10)
    Jenson Button 153 (+5)
    Fernando Alonso 116 (-25)
    (+1) Robert Kubica 108 (+4)
    (+1) Nico Rosberg 106 (+4)
    (-2) Felipe Massa 91 (-18)
    (+1) Michael Schumacher 48 (+4)
    (-1) Adrian Sutil 45
    Rubens Barrichello 31 (+1)
    Kamui Kobayashi 23 (+2)
    Vitaly Petrov 22 (+3)
    Vitantonio Liuzzi 13
    Nico Hülkenberg 10
    Sébastien Buemi 7
    Pedro de la Rosa 6
    Jaime Alguersuari 3

    *Retirada dos pontos de ambos na tabela (porém não vitória e 2º lugar)

    Seria a mesma coisa do dito no n.1, porém nos dados da FIA, Alonso continuaria com a vitória em Hockenheim e Massa com o 2º lugar.

    *Retirada dos pontos da Ferrari na etapa (apenas para a equipe)

    Entre as punições, seria a mais leve para a Ferrari, afinal só alteraria no campeonato de construtores, onde o time de Maranello não tem nenhuma pretensão.

    No resto das equipes, a Red Bull aumentaria em mais 3 pontos a sua vantagem para a McLaren, e teria um lucro de +14 na etapa, contra +11 do time de Woking, +8 da Mercedes, +7 da Renault, +2 da Sauber e +1 da Williams. A Ferrari cairia 43 pontos e todas as posições permaneceriam inalteradas.

    Red Bull 344 (+14)
    McLaren 340 (+11)
    Ferrari 207 (-43)
    Mercedes 154 (+8)
    Renault 130 (+7)
    Force India 58
    Williams 41 (+1)
    Sauber 29 (+2)
    Toro Rosso 10

    *Retirada de todos os pontos da Ferrari no campeonato e nas próximas 6 corridas (exclusão)

    Seria algo muito similar ao que ocorreu com a McLaren em 2007 no caso de espionagem. Assim, a Ferrari seria excluída do campeonato (porém vitórias e pódios prevaleceriam) e não somaria nada nas 19 provas. Correria em 2011 com os últimos números (provavelmente 26 e 27).
    O campeonato permaneceria igual, porém as 6 equipes atrás da Ferrari com pontos subiriam um degrau:

    Red Bull 344 (+14)
    McLaren 340 (+11)
    Ferrari 207 (-43)
    Mercedes 154 (+8)
    Renault 130 (+7)
    Force India 58
    Williams 41 (+1)
    Sauber 29 (+2)
    Toro Rosso 10

    *Dar a vitória a Massa e o 2º lugar a Alonso

    Seria uma das ações mais corretas a serem tomadas, mas a menos provável. Se for o caso, a tabela seria apenas modificada entre Alonso e Massa, sendo que Alonso perderia 7 e Massa ganharia a mesma quantia.

    Lewis Hamilton 182
    Mark Webber 179
    Sebastian Vettel 151
    Jenson Button 147
    Fernando Alonso 134 (-7)
    Felipe Massa 116 (+7)
    Robert Kubica 104
    Nico Rosberg 102
    Adrian Sutil 45
    Michael Schumacher 44
    Rubens Barrichello 30
    Kamui Kobayashi 21
    Vitaly Petrov 19
    Vitantonio Liuzzi 13
    Nico Hülkenberg 10
    Sébastien Buemi 7
    Pedro de la Rosa 6
    Jaime Alguersuari 3

    Entre essas cinco, é possível que também nenhuma ação seja tomada contra equipe e pilotos, o que deixaria tudo exatamente igual.

    Abs.

    • Pois é Tomás. Mudaria muito o campeonato em caso de uma punição como desclassificação. Mas, se no caso existir a troca de posições, o que até pode ser mais justo no caso, Alonso ficaria mais longe da disputa e o Massa se aproximaria mais do espanhol. Fico na expectativa.

  2. Venho batendo na mesma tecla, sou de opinião que os pilotos deveriam ter total autonomia na pista, a primeira coisa seria a proibição da comunicação do boxe para o piloto, qual a hora para trocar os pneus, se vai acelerar ou economizar, se sabe ou não fechar a porta em uma tentativa de ultrapassagem, se vai tentar ou não uma ultrapassagem, etc…
    A comunicação do piloto com a equipe seria permitido, ex: o piloto informar qual a volta de sua troca de pneus, mais nunca teria uma resposta do box.
    Hoje que vemos são pilotos robôs, que não sabem qual é a leitura da corrida, ver um Webber dar o dobro de voltas com o pneus macios e vencer uma corrida é algo raro, quantas vezes um outro piloto poderia ter ficado mais tempo na pista, como seguem sem discutir o momento correto de uma troca, parecem que não tem personalidade, tudo é a equipe a decidir.
    Isso também dificultaria em muito as ordens da equipe.

    • Não sei se corta a comunicação ajudaria, pois pode existir um sinal com placas também. O jogo de equipe existirá sempre, mas só penso que isso deve ser feito em um momento como um piloto da equipe que tiver chances de titulo ajudar o outro que não tiver chances mais.

  3. Acho que não dá em nada, ainda mais com o Todt no poder da FIA.

  4. Eu espero a desclassificação de ambos os carros e acho que essa é a punição mais dura que a FIA pode dar, mas acho que vai ficar por uma multa ou pela perda dos pontos de construtores, o que é a mesma coisa que nada.

  5. Daniel, responda ao Desafio da Semana no meu blog! Abraço

  6. Jean Todt já está na sede da FIA, em Paris, para a reunião do Conselho Mundial que julgará a Ferrari pelo jogo de equipe no GP da Alemanha.

    Jean Todt, o presidente da FIA, já foi chefe de equipe da Ferrari, isso é motivo suficiente para por em dúvida sua integridade para tratar do caso. O resultado do julgamento pode servir de resposta, para o mundo sobre a FIA e o seu presidente.

  7. Wow, incredible blog layout! How long have you been blogging for? you make blogging look easy. The overall look of your website is great, let alone the content!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: