A turminha da bagunça

Aposto que muita gente esse ano observou que a turma do meio do grid sempre diverte as corridas. Se a coisa lá na frente podem estar monotonas, as câmeras sempre acabam indo para aquele pelotão intermediário e sempre acabam encontrando quatro, cinco, seis carros disputando uma posição.

A cada GP desse ano, essas disputas do meio do grid tornam as corridas cada vez mais animadas. E devemos observar alguns fatores importantes, como a queda de rendimento de Mercedes e Renault esse ano, equipes que em 2010 normalmente disputavam posições por pódios, a ligeira evolução da Toro Rosso em relação ao ano passado.

Outro fator muito bom de ser observado são os pilotos que acabam largando do fundo do grid e acabam as corridas sempre nos pontos. Foi assim com Kobayashi, Alguersuari, Heidfeld e com Buemi na corrida passada. E essas brigas ainda contam com pilotos estreantes esse ano, o que os motivam ainda mais a mostrar serviço e a tornarem as brigas por ali muito mais divertidas.

Di Resta, Perez e Maldonado chegaram e querem mostrar serviço e com isso, as brigas se tornam ainda melhores por ali. Como no colégio, que tem sempre aqueles alunos que quebram o gelo e divertem aqueles colegas que ficam naquele silêncio que chega a ser pavoroso, essa turma sempre tem o que mostrar para quem assiste as corridas quando lá na frente ninguém faz nada.

Se Nelson Piquet definia o pelotão do meio como pelotão da merda, eu defino o deste ano como a turminha da bagunça, aqueles que quebram sempre o gelo das corridas que parecem monotonas, mas eles sempre estão por ali disputando alguns pontos. Ainda existe o fato das brigas internas nas equipes, pois sempre um piloto quer somar mais pontos que seu companheiro e acirram ainda mais cada disputa por posições. Só que alguns acabam se empolgando demais e ficam de fora das corridas.

Mas muitos nem ligam muito, acham sem importância essas disputas por ali. Tudo bem que o foco é sempre saber quem está na frente na disputa pelo titulo, mas essa turma no meio não fica dividindo curva com 2 ou 3 carros atoa. Ali também é tem o fato de quererem mostrar serviço para poderem um dia, quem sabe, entrarem nessas equipes grandes. Sabemos que muitos só torcem para certos pilotos quando eles já estão por cima, quando na verdade eles tiveram que suar no meio do pelotão para conquistar suas chances em equipes grandes. Kimi Raikkonen, Jenso Button, Vettel, são apenas alguns exemplos disso.

E a briga promete muito ainda até o final do ano, pois se fomos contar apenas os pontos dos pilotos do pelotão intermediário, 12 pilotos estão na busca de melhores pilotos fora os seis das equipes grandes.

Publicado em agosto 1, 2011, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Muito bem observado e lembrado Daniel. Essa turminha tem trazido boas doses de emoção a corridas chatas, como essa da Hungria. Ver o Kobayashi, quase sem pneus, segurando seis carros e com todos desesperados para ultrapassá-lo foi um dos melhores momentos da prova.

  2. Eduardo Casola Filho

    E esta turminha, bem que poderia aparecer em alguma equipe grande, pois os caras são melhores que alguns em carros de ponta…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: